domingo, outubro 15, 2006

Graça, Abundante Graça

Depois de um longo inverno, cá estou eu novamente, nossa que vontade eu estou de escrever, colocar no papel, ou melhor, no Word tudo que Deus fez, e modificou em mim neste último mês, sem dúvidas foram momentos de aprendizado e crescimento diante de Deus e dos homens.

E depois de tudo, posso dizer apenas uma coisa: Obrigado Senhor... Obrigado por seu filho Jesus, obrigado por me escolher, obrigado por ser um Deus presente e único, obrigado pela Salvação, obrigado pela Graça que tem derramado em minha vida, obrigado por não me desamparar, obrigado por me fazer enxergar quando eu estava cego.

E agora Deus me presenteia mais uma vez, permitindo que eu escreva sobre um tema muito especial, “Graça Irresistível” continuando assim nossa serie de estudos sobre os cinco pontos do Calvinismo.

“Mas Deus, sendo rico em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos)” Ef.2:4-5

Mais o que queremos dizer com Graça Irresistível?

Esta doutrina não significa que o não-eleito encontrará a graça irresistível de Deus, mas sim, que a graça salvadora de Deus não se estende igualmente a ele. Nem mesmo significa que o eleito encontrará a irresistível graça salvadora de Deus, desde o início se estendendo a ele, como se o eleito pudesse resistir a sua oferta por um período. O que ela significa é que o eleito é incapaz de resistir continuamente a graciosa oferta de Deus. No tempo designado, Deus atrai o eleito, um por um, a si mesmo, removendo a sua hostilidade e oposição a Ele e seu Cristo, produzindo o desejo de receber o seu Filho.

A obra redentora de Cristo é internalizada, pela operação eficaz do Espírito Santo. Os eleitos têm a sua disposição interna regenerada, a mente iluminada e novas capacidades são implantadas em sua natureza, de modo que livres e irresistivelmente recebem a maravilhosa graça, e todos os seus benefícios.

Contudo alguns (Os Arminianos) afirmam que, ainda que o Espírito Santo procure levar todos os homens a Cristo (uma vez que Deus ama a toda a humanidade e deseja salvar a todos os homens), ainda assim, como a vontade de Deus está amarrada à vontade do homem, o Espírito [de Deus] pode ser resistido pelo homem, se o homem assim o quiser. Desde que só o homem pode determinar se quer ou não ser salvo, é evidente que Deus, pelo menos, ‘permite’ ao homem obstruir sua santa vontade. Assim, Deus se mostra impotente em face da vontade do homem, de modo que a criatura pode ser como Deus, exatamente como Satanás prometeu a Eva, no jardim [do Éden].

E nos (Os Calvinistas) respondemos que a graça de Deus não pode ser obstruída, visto que sua graça é irresistível. Os calvinistas não querem significar com isso que Deus esmaga a vontade obstinada do homem como um gigantesco rolo compressor! A graça irresistível não está baseada na onipotência de Deus, ainda que poderia ser assim, se Deus o quisesse, mas está baseada mais no dom da vida, conhecido como regeneração. Desde que todos os espíritos mortos (alienados de Deus) são levados a Satanás, o deus dos mortos, e todos os espíritos vivos (regenerados) são guiados irresistivelmente para Deus (o Deus dos vivos), nosso Senhor, simplesmente, dá a seus escolhidos o Espírito de Vida. No momento em que Deus age nos eleitos, a polaridade espiritual deles é mudada: Antes estavam mortos em delitos e pecados, e orientados para Satanás; agora são vivificados em Cristo, e orientados para Deus.

É neste ponto que aparece outra grande diferença entre a teologia arminiana e a teologia calvinista. Para os calvinistas, a ordem é: primeiro o dom da vida, por parte de Deus; e, depois, a fé salvadora, por parte do homem.

A morte de Cristo e seu preciso sangue foram destinados, especificamente, àqueles que Deus determinou fossem a seu amando filho, pela fé, mediante sua graça irresistível, e através do dom da vida concedia pelo Espírito Santo.

E você como se sente sendo um escolhido de Deus e Salvo pela Sua maravilha Graça?

1.Fonte: TULIP – Os Cinco Pontos do Calvinismo à Luz das Escrituras. Extraído do site www.monergismo.com